Subscribe to SEGUROS Subscribe to SEGUROS's comments

Posts tagged ‘Reclamações’

A Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg) está enviando ofício para o ministro das Relações Exteriores, Antonio de Aguiar Patriota, solicitando “medidas urgentes do Governo brasileiro” em relação à decisão anunciada pelo presidente boliviano, Evo Morales, que vai legalizar qualquer carro que circule naquele país, sem qualquer verificação.

A Bolívia é o principal destino de boa parte dos carros roubados no Brasil, fato que gerou o envio do ofício, assinado pelo presidente da Fenseg, Jaime Garfinkel, ao Itamarati.

Fonte: Portal UAI – Jorna Alterosa

Consumidores que pagam por proteção mais barata para veículos reclamam, na Justiça, prejuízo com cobertura recusada. O serviço é oferecido por uma associação dos bombeiros e PMs de Minas que tem onze anos. O problema é que ela não faz isso como exige a lei: por intermédio de uma seguradora. Nos quatro estados do sudeste, a associação responde por mais de 200 processos na Justiça.

Fonte Estadão

Para a responsável pela área de atendimento ao cliente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Glória Francisco, o motivo do alto volume de reclamações sobre o setor é a falta de desconhecimento do segurado. “Brasileiro é preguiçoso. Faz o seguro, não lê a apólice e depois quer cobrar direitos”, comenta.

O segmento que mais tem registros de clientes insatisfeitos é o de automóveis. Em seguida, vem o de vida.

Ela afirma que “a maior parte das reclamações registradas” na central de atendimento da Susep é improcedente.

Glória comenta que as ligações são, em geral, de clientes que tiveram sinistro em seu carro e julgam que, pelo tamanho da colisão, merecem a avaliação de perda total e não o conserto do carro. “Quando isso ocorre, esclarecemos que perda total somente ocorre quando o valor do conserto atinge 75% do preço do carro.”

A demora no conserto do carro também é motivo de reclamação dos clientes. “Nesse caso, explicamos que isso não é culpa da seguradora. Muitas vezes, a oficina demora para consertar por causa de falta de peças”, diz.

Fonte: Estadão

Paga-se seguro o ano todo, mas, quando surge a necessidade, ele falha. O dito popular ganha força com a análise de alguns números. Dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNSeg) mostram que o volume de reclamações registradas por clientes nas ouvidorias das seguradoras cresceu 167% de 2006 até este ano (de 12 mil para 35 mil). No mesmo período, a quantidade de apólices ativas cresceu 42%.

Os motivos reclamados são os mais variados. Vão desde o descumprimento de atividades acertadas em contrato até a demora ou não pagamento da indenização.

O engenheiro agrônomo Paulo Cortez, de 35 anos, é um exemplo. Em outubro, viveu um grande transtorno com a prestação de serviços da Mapfre, seguradora do seu carro. Ele estava no carro a caminho do interior de São Paulo com a família – esposa e três filhos, um deles com apenas 15 dias de vida.

“O carro começou a falhar. Fiquei inseguro de continuar na estrada e liguei para a seguradora solicitando guincho e um táxi para nos resgatar”, conta. Vinte minutos depois do chamado, cerca de 17h20, o guincho chegou. “O táxi, no entanto, nunca apareceu.” A solução foi acionar um amigo que estava na capital paulistana para fazer o resgate da família. Às 21 horas, o amigo chegou e os resgatou.

“Fiz esse seguro porque me venderam com um grande pacote de serviços e diziam que era uma apólice personalizada”, afirma Cortez. “Quando precisei do serviço, não funcionou.”

Procurada pela reportagem do Estado, a Mapfre afirmou que “houve uma falha interna na companhia que ocasionou o atraso no atendimento do cliente”, e completou dizendo que lamenta “o ocorrido e informa que já tomou as providências necessárias para que problemas como esses não voltem a ocorrer”

Cortez não está satisfeito com a resposta. “Por isso, procurei um advogado que está dando entrada em uma ação judicial contra a companhia.”

Canal aberto

Questionado se registrou sua reclamação na Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão que regula o setor, Cortez diz que não o fez por falta de conhecimento. A Susep possui um canal online e por telefone (0800-218484) específico para registrar as reclamações (leia mais ao lado).

Glória Francisco, responsável pela área de atendimento ao cliente da Susep, afirma que, comprovada a procedência da denúncia, a superintendência abre um processo para investigação e solução do problema. “Se uma mesma seguradora tem muitas reclamações, priorizamos esses atendimentos para iniciar um processo de fiscalização da prestação dos serviços”, explica.

A Susep, no entanto, não divulga os motivos das reclamações, tampouco uma listagem das seguradoras mais reclamadas. “Não seria correto expor as seguradoras”, diz Glória.

O Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) e o Procon, apesar de admitirem receber muitas reclamações sobre as seguradoras, também não têm uma listagem única sobre as seguradoras. Mas ambos recomendam a checagem de reclamações a respeito da prestação de serviço antes de fechar uma apólice.